BEM VINDO AO MANIA COLORIDA

19 de maio de 2010

O que é "Design" ?

Na internet encontrei esta definição:

"Ferramenta de comunicação de marketing que trabalha com formas, traços e cores."

Simples não?
Mas o que quer dizer tudo isso?
Denomina-se design qualquer processo técnico e criativo relacionado à configuração, concepção, elaboração e especificação de um artefato.
Esse processo normalmente é orientado por uma intenção ou objetivo, ou para a solução de um problema.
Exemplos de coisas que se podem projetar incluem muitos tipos de objetos, como utensílios domésticos, vestimentas, máquinas, ambientes, e também imagens, como em peças gráficas, famílias de letras, livros e interfaces digitais de softwares ou de páginas da internet, entre outros.
Design é também a profissão que projeta os artefatos. Existem diversas especializações, de acordo com o tipo de coisa a projetar. Atualmente as mais comuns são o design de produto, design visual, design de moda e o design de interiores. O profissional que trabalha na área de design é chamado de designer.
Finalmente, o design pode ser também uma qualidade daquilo que foi projetado.
O termo deriva, originalmente, de designare, palavra em latim, sendo mais tarde adaptado para o inglês design. Houve uma série de tentativas de tradução do termo, mas os possíveis nomes como projética industrial acabaram em desuso.
(Wiki)

Criar um objeto que tenha utilidade, beleza e seja funcional parece ser o grande desafio do designer.
Melhorar o visual de algo já existente, do uso cotidiano, de modo a facilitar uso, locomoção, limpeza, praticidade e tantos outros ítens que poderiam ser classificados.
E como o lema hoje é sustentabilidade, não se pode deixar de mencionar a seleção do material utilizado, que deve ser ecologicamente correto.
Entre beleza, cores e utilidades...
abaixo algumas "maravilhas" do design moderno. Haja criatividade...

COZINHA









SOFÁS, CADEIRAS, ESPREGUIÇADEIRAS & CIA. LTDA...


















ESTANTES, PRATELEIRAS E OUTROS MÓVEIS










BANHO...





LUMINÁRIAS






OUTROS UTENSÍLIOS INTERESSANTES E CURIOSOS










SHOW...



12 de maio de 2010

SOBRE BRASILIA

clique na imagem para ampliar


Queridos leitores,

a palestra foi ontem. Por fim, abri o email somente hoje. Mas ainda acontece a exposição que vai até o dia 16 de maio. Uma corridinha rápida até lá e ainda dá tempo de visitar!
Beijos,
Dagui

Um show!!!

ARTIFICIAL HORIZON - LIMITED EDITION U2 REMIX ALBUM


ORDERS CLOSE THIS FRIDAY, MAY 14TH

TRIPLE VINYL REMIX ALBUM IS NOW SHIPPING.

ORDER TODAY AND INSTANTLY DOWNLOAD THE SNOW PATROL REMIX OF

'UNKNOWN CALLER'


ARTIFICIAL HORIZON is a limited-edition collection of 13 U2 performances remixed by 13 leading DJs and producers including Hot Chip, Justice and Trent Reznor.
From 1997's If God Will Send His Angels to 2009's Get On Your Boots, this 60-minute set includes three never-before released tracks: I'll Go Crazy If I Don't Go Crazy Tonight (Live U2360 Remix); City Of Blinding Lights (Hot Chip 2006 Remix); and Get On Your Boots (Fish Out Of Water Mix); as well as two tracks with only limited previous release: 'Staring At The Sun (Brothers in Rhythm Ambient Mix) and Magnificent (Falke Radio Mix).
The first U2 remix album since 'Melon' in 1995, Artificial Horizon is set to be another must-have in the U2 catalogue.
ORDER ARTIFICIAL HORIZON ON VINYL TODAY AND INSTANTLY DOWNLOAD ANOTHER EXCLUSIVE TRACK - SNOW PATROL'S REMIX OF 'UNKNOWN CALLER'
ARTIFICIAL HORIZON ON VINYL IS ONLY AVAILABLE UNTIL THIS FRIDAY, MAY 14TH. AFTER THIS NO FURTHER COPIES WILL BE PRESSED UP.

See the full tracklisting, hear clips and order your copy here.
Best wishes
The U2.Com Team

'U2360° At The Rose Bowl' is released on DVD/Blu-ray next month. Pre-order your copy now as well as all our other 360° merchandise in the store.


Bom dia,

Chiquérrimo não?
Um super lançamento para quem aprecia.
Para ouvir as faixas é necessário acessar o site. Não é possível acessar pelo link sugerido no texto, em função da transferência de texto para o blog.
A Turnê está a mil e tudo pode ser conferido no site oficial (endereço acima).
Beijos
Dagui

11 de maio de 2010

ALDEMIR MARTINS




Foi um artista que adorava desenhar animais, flores... a natureza...
Aldemir Martins nasceu no dia 8 de novembro de 1922, em Ingazeiras, Vale do Cariri, Ceará.
Em 1942, expôs, pela primeira vez, no II Salão de Pintura do Ceará. Transferiu-se em 1945 para o Rio de Janeiro, onde participou de uma exposição coletiva na Galeria Askanasi e no Salão Nacional de Belas-Artes. Em 1946, foi para São Paulo, onde realizou sua primeira exposição individual, na seção Paulista do Instituto dos Arquitetos do Brasil. Em 1947, foi convidado a participar da exposição “19 pintores”. Em 1985, lançou o livro Aldemir Martins: linha, cor e forma e em 1990, a editora Best Seller lançou o volume Desenhos de Roma, que reuniu trabalhos realizados por Aldemir quando esteve na capital italiana, desfrutando o prêmio Viagem ao Exterior.
A sua vasta obra, importantíssima para o panorama das artes plásticas no Brasil, pela qualidade técnica e por interpretar o “ser” brasileiro, carrega a marca da paisagem e do homem do nordeste.
O talento do artista se mostrou desde os tempos de colégio, em que foi escolhido como orientador artístico da classe. Aldemir Martins serviu ao exército de 1941 a 1945, sempre desenvolvendo sua obra nas horas livres. Chegou até mesmo à curiosa patente de Cabo Pintor. Nesse tempo, freqüentou e estimulou o meio artístico no Ceará, chegando a participar da criação do Grupo ARTYS e da SCAP – Sociedade Cearense de Artistas Plásticos, junto com outros pintores, como Mário Barata, Antonio Bandeira e João Siqueira.
O artista participou de diversas exposições, no país e no exterior, revelando produção artística intensa e fecunda. Sua técnica passeia por várias formas de expressão, compreendendo a pintura, gravura, desenho, cerâmica e escultura em diferentes suportes. Aldemir Martins não recusa a inovação e não limita sua obra, surpreendendo pela constante experimentação: o artista trabalhou com os mais diferentes tipos de superfície, de pequenas madeiras para caixas de charuto, papéis de carta, cartões, telas de linho, de juta e tecidos variados - algumas vezes sem preparação da base de tela - até fôrmas de pizza, sem contudo perder o forte registro que faz reconhecer a sua obra ao primeiro contato do olhar.


MARTINS, Aldemir, Gato Vermelho. 1995
Acrílica sobre tela: color 46 x 55 cm

Seus traços fortes e tons vibrantes imprimem vitalidade e força tais à sua produção que a fazem inconfundível e, mais do que isso, significativa para um povo que se percebe em suas pinturas e desenhos, sempre de forma a reelaborar suas representações. Aldemir Martins pode ser definido como um artista brasileiro por excelência. A natureza e a gente do Brasil são seus temas mais presentes, pintados e compreendidos através da intuição e da memória afetiva. Nos desenhos de cangaceiros, nos seus peixes, galos, cavalos, nas paisagens, frutas e até na sua série de gatos, transparece uma brasilidade sem culpa que extrapola o eixo temático e alcança as cores, as luzes, os traços e telas de uma cultura.
Por isso mesmo, Aldemir é sem dúvida um dos artistas mais conhecidos e mais próximos do seu povo, transitando entre o meio artístico e o leigo e quebrando barreiras que não podem mesmo limitar um artista que é a própria expressão de uma coletividade.
Falece em 05 de Fevereiro de 2006, aos 83 anos, no Hospital São Luís em São Paulo.


Fonte: Artes – Ensino Fundamental – 1º ano – 2009 - Ed. Positivo, p.24.

ALDEMIR MARTINS EM SALA DE AULA

A criança conta com uma capacidade inesgotável de imaginação, interpretação na apreciação de imagens. Consegue perceber detalhes e absorver o conteúdo expresso, muito além do gráfico. A subjetividade permeia, sem dúvida, o processo de sua fruição artística. Os detalhes não escapam aos olhares atentos dos pequenos.
Trazer Arte para a sala de aula é enriquecer o olhar, ampliar repertório visual e conceitual. Acima de tudo, possibilita o desenvolvimento do simbólico da criança e de sua capacidade de abstração que se desenvolve consistentemente mais tarde, quase na pré-adolescência.
Embora já possa ousar dizer que a criança tem um nível de abstração bastante desenvolvido, sendo capaz de observar o real e decodificar no desenho elementos deste real. Cria elementos simbólicos representativos da realidade e pode facilmente justificá-los.
Enquanto que os adultos já possuem conceitos e são esteticamente educados para distinguir entre o "belo e o feio", parecendo quase que cimentados sobre estes conceitos, a criança se move livremente pelo mundo dos códigos visuais realizando leituras das imagens que surpreendem!
Com Aldemir Martins é possível trabalhar a distorção das formas, aplicação das cores de forma livre e expressiva, porque é permitido pintar um gato de vermelho, azul, amarelo... transcendendo o mundo do real e levando a criança a experimentar e ousar no campo da criação e de sua subjetividade.
Os traços do artista aproximam-se aos traços infantis, as cores e a temática de seus quadros apresentam-se de forma muito atrativa. Vibrantes e alegres, suas obras inebriam os olhares ingênuos na busca de identidade com os desenhos que produzem. Certamente há identificação e há uma espécie de encontro das semelhanças de idéias. É só lançar uma proposta de criação e observar o resultado explêndido e curioso.

Existem muitas formas de trabalhar o artista e suas obras. O professor pode dispor de espaços diferenciados que podem partir da sala de aula para o ambiente externo, sala de projeção de imagens, laboratório de informática, o próprio atelier... tudo vai depender da faixa etária do grupo e do objetivo da atividade.
No caso da proposta apresentada hoje, a obra do artista será representada através de mosaico.
Vejam como é interessante:


O PONTO

Como elemento fundamental da linguagem visual, o ponto deve ser reconhecido pelos alunos quando aparece em obras de arte, na natureza e nas demais produções da cultura.
Para a geometria, o ponto é apenas um sinal gráfico de referência, não tem dimensões e é utilizado para indicar um lugar.
Na linguagem visual, é o sinal mais simples de representação. Normalmente, o ponto é associado à idéia de um círculo de pequenas dimensões, porém qualquer forma pode ser utilizada para representar um ponto. Uma pessoa, vista pela janela de um edifício, parecerá um ponto.


PROPOSTA: BRINCANDO COM A FORMA DAS COISAS

Identificar o ponto na natureza, nos objetos e nos animais. Recortar, de revistas objetos e animais com pontos. Em seguida, recortar e montar (colar) um mosaico com muitos pontos, inspirado na obra de Aldemir Martins. Nesta proposta o foco é o ponto. Os alunos devem reconhecê-lo e utilizá-lo de maneira consciente e objetiva.

Obra utilizada: O GATO VERMELHO

Material necessário:

• papel “color set” de cada das seguintes cores: vermelho, amarelo, laranja, azul, verde, branco e preto.


Levar numa folha de sulfite o desenho do gato (apenas o contorno) onde a criança devrá colar os pedacinhos de papel de acordo com as cores da obra. Neste caso o processo será de identificar as cores, adequá-las aos espaços, adequar o papel aos espaços e trabalhar as cores. A criança recorta o papel, cola, dimensiona o tamanho do recorte proporcionalmente ao desenho, observa linhas e suas limitações e também. No caso, a atividade foi aplicada para a faixa etária de 6 anos.















 MARTINS, Aldemir, Gato Vermelho. 1995
Acrílica sobre tela: color 46 x 55 cm


Bom trabalho!
Dúvidas ou dicas é só entrar em contato comigo deixando um comentário aqui ou pelo e-mail dagmaramsberg@yahoo.com.br

Beijos da Dagui