BEM VINDO AO MANIA COLORIDA

31 de janeiro de 2012

ESTA CASA AMARELA NÃO É DE VAN GOGH

Calor, muito calor e cinema! Isso mesmo. O roteiro cultural em Fortaleza certamente é riquíssimo e repleto de belíssimas surpresas. Um dia para cada coisa, muita água e disposição garantem ao visitante uma bagagem e tanto, principalmente de Arte e História. Existem muitos lugares com programações interenssantíssimas como, bibliotecas públicas com programas de leitura infantil, museus de arte com obras de artistas do naipe de Aldemir Martins, por exemplo. A Universidade Federal do Ceará fica de portas abertas com cursos de verão, inclusive ao público em geral, não apenas aos estudantes que permanecem na capital nesta época do ano. Mesmo que alguns setores da Universidade entrem em recesso escolar, ainda tem muita coisa para se fazer por lá. 
A Casa Amarela, onde funciona o NUCA - Núcleo de Cinema e Animação abriga um centro destinado aos estudantes da UFC, do curso de Cinema e a todos que desejam assistir à produções de filmes-arte europeus ou brasileiros. As salas ficam disponíveis, em horários determinados com cessões gratuitas para todos os públicos. No mês de janeiro, a programação cultural da casa é pequena, mas ainda assim bastante interessante.




Inaugurada em 27 de junho de 1971, a Casa Amarela Eusélio Oliveira oferece cursos nas áreas de cinema, fotografia e animação, além de formar platéias para a área de audio-visual, difundindo a memória do povo cearense. Dispõe de vasto acervo de filmes, vídeos e fotografias. Promove o Cine Ceará, terceiro maior festival de cinema do Brasil, e disponibiliza uma videoteca com cerca de 2.520 vídeos para estudantes, professores da Universidade e população em geral. A Casa dispõe ainda de um laboratório de fotografia, um núcleo de animação, duas ilhas de edição, salas para os cursos de fotografia, cinema e vídeo e o Cine Benjamin Abraão, com capacidade para 146 pessoas. A Casa Amarela mantém parceria com a Associação Cearense de Cinema e Vídeo, com o Núcleo de Cinema de Animação do Ceará, vinculado à Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult), e com a Associação dos Amigos da Casa Amarela Eusélio Oliveira.
[texto informativo: www.ufc.br]



 Um grande casarão destinado ao cinema, sobretudo produções brasileiras dentre outras, com foco na história de personagens e de passagens tipicamente nordestinas.



Homenagem à Patativa do Assaré, grande cantor, compositor e poeta popular. No cartaz, a divulgação de um filme conta a história desta "figura folclórica"  da cultura popular do Ceará.


Vamos, vamos à diversão, com direito à pipoca e tudo!


 Fotos: Dagmar Amsberg


Esta sala de cinema estava fechada. A Universidade tem seu recesso de final de ano. Contudo a programação de janeiro do NUCA contemplou algumas exibições de filmes em dias da semana. Com autorização, conseguimos entrar neste "hall" onde a parede é coroada com fotos originais do bando de Lampião, que não pudemos fotografar. Mas ter podido entrar e admirar um pouco desta grande história, quase que fantástica dos idos brasileiros foi verdadeiramente emocionante. Fotos em preto e branco, naturalmente. Por fim, o retrato de dois sobreviventes do bando, "Durvinha" e "Moreno" que ilustram a única foto colorida da coleção.

Durvinha e Moreno - Google images


O mais "bacana" de se visitar uma cidade como Fortaleza é conhecer sua história, seu povo, sua cultura, os lugares mais antigos, os mais modernos, as pequenas ruas e as largas avenidas, seu artesanato, sua música... nossa, haja tempo para tudo. A programação de férias da cidade não deixa a desejar e agrada todas as idades! Linda, imponente e sempre de braços abertos, Fortaleza é o lugar para o qual se deseja retornar. Deixa aquele "gostinho" de quero mais.

Espero que meus leitores tenham gostado deste pequeno passeio comigo. Logo devo trazer mais belezas do Ceará.

Com carinho,
Dagmar

30 de janeiro de 2012

CONCRETO



Na tua massificante solidez ergues o inalcançável
Não sentes a nudez gelada e sem cor de tuas formas
Ameaças a todo instante ofuscar o brilho e o calor do sol
Sob pena de lançar silhuetas sombrias sobre a espécie humana
Escuras e frias sobre qualquer tipo de vida
A fragilidade não te compete
A altivez te caracteriza
No entanto sucumbes às intempéries
Renegando tua natureza tenaz
Vens ao chão num simples tremor
 e a violência urbana te consome ao pó
Balas perdidas e estrondosos gritos
"Desertam" tuas veredas
Deserdas tua natureza protetora
e cais por terra
pobre edificação de concreto
Frágil
Concreto



"Concreto": texto e imagem: Dagmar, 2012

6 de janeiro de 2012

CEARÁ TRADICIONAL: REDES NO NATAL DE FORTALEZA

O grande cenário do Natal é sem dúvida, o mistério noturno, onde as luzes brilham dando vida à decoração. No entanto, durante o dia, não é possível ver a beleza dos enfeites em todo o seu esplendor. O grande desafio então é trazer também, o espírito natalino e sua magia para a luz do sol. Porque não? A exemplo da postagem anterior, onde as redes brancas compõe uma linda brincadeira de luzes esverdeadas somente vislumbradas à noite, esta outra àrvore disposta na Praça do Ferreira, em Fortaleza, sem dúvida dá um show à parte durante o dia! Olhos encantados rodeiam a obra de arte delicadamente disposta ao ar livre para o deleite do público. Delicadamente, pois seus detalhes foram cuidadosamente confeccionados e as redes, uma a uma, dispostas de acordo com suas cores e estampas alegres, de modo a traduzir o espírito do cearense, que nesta época do ano está em pleno verão... e que sol heim! Um sol de luzes alaranjadas, que dá um tom quente às paisagens. Calor, muito calor abrandado por uma brisa agradável vinda do mar. Delicada e majestosa, a frondosa árvore feita de redes é um jeito de dizer: "Hei, o Brasil tem um jeito próprio de celebrar o Natal"!


Outro detalhe que não se pode deixar passar é que a rede, por si só, nos remete ao aconchego e ao calor de um colo materno, não é mesmo? Quem já se aninhou em uma rede sabe que esta sensação é inevitável. Assim, podemos fazer o analogismo entre a rede e a manjedoura. Sem dúvida, o criador da obra conseguiu traduzir essa idéia. Será que os artistas, o publicitário Pablyto Leivio e a arquiteta Denise Braga imaginaram desta forma? Se não imaginaram, conseguiram uma perfeita concatenação do simbólico nesta composição tipicamente nordestina.





Cada olhar, cada giro embaixo desta árvore permite novas visualizações da mesma obra. Os pensamentos se perdem dentro do emaranhado de tecido e cordas.





Um final de tarde magnífico contemplando o Natal de Luz de Fortaleza, certamente é um brinde à criatividade de Pablyto e Denise, que une o simples ao sofisticado e com toda a sua beleza interfere na paisagem urbana da capital do Ceará!

Um cheiro para vocês!

Fotos: Dagmar Amsberg

NATAL NO NORDESTE: REDES E ARTE

Todas as cidades ganham suas luzes para o Natal e festas de final de ano. Umas mais, outras menos. Mas sempre tem um toque especial na decoração das ruas e das casas. Algumas ganham até prêmios. No entanto, sempre vemos os tradicionais pinheiros luminosos, anjos tocando trombetas, trenós coloridos, luzes, muitas luzes... enfim, tudo muito tradicional e europeu. Evidentemente há que se considerar a origem do Papai Noel e Cia. No entanto, decorações que fazem cair neve, em pleno verão brasileiro parece estar um pouco longe de nosso clima tropical. Embora tradição seja "tradição", estas decorações tem seu encantamento e beleza, o fascínio e a fantasia que giram em torno do Natal povoando o imaginário popular sempre terão seu espaço. 
Contextualizar esta época do ano não é fácil. É sim, trabalho de verdadeiros artistas. Pois em Fortaleza, uma gigantesca árvore de Natal feita todinha de "redes" abrilhantou a decoração da capital cearense, dando um toque bem nordestino, acolhedor e brasileiro! Tecido leve, macio e sem estampas rende-se às luzes verdes que iluminam a majestosa árvore.











Uma verdadeira obra de arte localizada na Praça Portugal, no Bairro Aldeota, em Fortaleza. Cada ângulo, novas formas, onde a incidência da luz proporciona lindos tons de verde. Dá para ficar muito tempo admirando e descobrindo belos recortes para a fotografia.
Parabéns Fortaleza e aos "artistas da vez", o publicitário Pablyto Leivio e a arquiteta Denise Braga! Um Natal cheio do aconchego nordestino, da simpatia e grandiosidade desta gente hospitaleira e "arteira desse tanto menino"!!!

Fotos: Dagmar Amsberg