BEM VINDO AO MANIA COLORIDA

16 de outubro de 2012

O QUE DE FATO IMPORTA NA EDUCAÇÃO INFANTIL?



O SUBLIME

A narrativa imprevisível está além de nossa compreensão. Se assumirmos que o sublime é algo que não podemos compreender; algo maior do que nós e sem limites, posso afirmar que tenho passado por recorrentes situações de narrativas sublimes com as crianças.

As crianças precisam sentir-se seguras para que o sublime aconteça. Se nós permitirmos o espaço e as oportunidades para a ocorrência do sublime, as crianças irão automaticamente experimentar um dia-a-dia artístico.

Nós, adultos, sempre temos em mente uma ou outra atividade para desenvolver com as crianças. Procuramos manter o foco em nossa ideia original.
As crianças, por seu lado, rapidamente descobrem novas possibilidades com os materiais apresentados e as relações entre eles. Nós continuamos tentando manter o foco em “nossa” atividade. Mas daí em diante é importante ousar ir além e ouvir: nós devemos ouvir as crianças.
Vejo nas entrelinhas tudo aquilo que não é nada.
Procuro sentir o sublime entre as crianças.
A narrativa sublime é como uma música que preenche o ambiente e depois desaparece.
Poderíamos até concluir que a atividade da oficina de arte é “apenas” um pretexto para o surgimento de novas relações e a expressão livre de nossos sentimentos. No entanto, ao mesmo tempo, as crianças estão ocupadas, usando as mãos.
Os materiais que são sentidos, tocados e manuseados não criam, necessariamente, uma “obra de arte” visível, mas “algo” próprio, que está além disso. Como adultos, precisamos melhorar nossa capacidade de ouvir. Ouse ouvir. Ouse sentir o que é sublime, o que vai além dos limites.
Gosto de estar no campo do desconhecido e imprevisível com as crianças.
Muito daquilo que considero artístico e criativo é o que geralmente se considera “bagunça” e acaba sendo recolhido ou jogado fora pelos adultos.
A narrativa sublime é varrida junto com o original, o diferente, o vivo e o não adestrado.
É aí que estão a energia e os valores artísticos, tudo o que as crianças inventam e as relações que estabelecem paralelamente às atividades de arte desenvolvidas.
O sublime é isso.
A CRIANÇA PEQUENA DEVE TOCAR E SENTIR OS MATERIAIS. A CRIANÇA APRENDE ATRAVÉS DOS SENTIDOS, TUDO É NOVIDADE.


Anna Marie Holm
Baby-Art: Os primeiros passos com a arte (p.6-7)
MAM e Editora Moderna
Anna Marie Holm nasceu na Dinamarca em 1951.É artista e membro da Sociedade Dinamarquesa de Autores.



Nenhum comentário: