BEM VINDO AO MANIA COLORIDA

25 de novembro de 2012

CRIANÇA TRABALHA?

O ser humano cresce tendo de se adaptar ao mundo em que vive. É nato de "ser humano". Estamos sempre nos ajustando às mudanças da vida. As mudanças da idade, do crescimento, as transformações do conhecimento, os relacionamentos da infância até a fase adulta... tudo faz parte de nossa evolução e, ao longo desta evolução desenvolvemos habilidades e competências para a "sobrevivência" neste mundo. 
Algumas destas habilidades e competências vêm desde a nossa infância. Quando guardamos os brinquedos após uma tarde agitada com amigos, quando aprendemos a jogar o papel no lixo, mesmo quando não estamos em nossa casa, quando cuidamos dos materiais escolares com capricho... estamos desenvolvendo estas habilidades e competências.
Então, criança trabalha sim! Não o trabalho que cumpre uma jornada em troca de uma remuneração, obviamente, mas um "trabalho" de realizar pequenas tarefas cotidianas que desenvolvam seu senso de responsabilidade com tudo o que é e tem.
Meu filho está em uma idade, onde manter o quarto arrumado está cada vez mais complicado. No entanto sabe que é responsável pela organização de seu material escolar, guarda-roupa, brinquedos que ficam espalhados aqui e ali. Aprendeu a arrumar suas roupas no armário, dobra ele mesmo suas cuecas e meias e as guarda em lugar próprio dentro do roupeiro. É capaz de lavar louça, secar e guardar, bem como colocar a roupa suja no cesto, após o banho e pendurar sua toalha para secar... entre muitas outras pequenas tarefas do dia a dia. Evidentemente, existem muitas coisas que precisam ser relembradas diariamente, mas faz parte, pois é inerente à fase pela qual está passando e, não adianta generalizar, meninas e meninos diferem e muito neste quesito.
Criança portanto, aprende a ter responsabilidades desde pequena e cabe a nós, os pais, ensiná-las. Não é tarefa fácil, mas começa pelos adultos. Primeiro, fazemos e depois ensinamos. Certamente eles farão como nós, e farão se também o fizermos. Com criança, não "cola" o "papo" do faça o que eu apenas digo. É preciso dar o exemplo, ser o exemplo, certo?
Encontrei um artigo que aborda exatamente este assunto e dá dicas preciosas de como ajudar as crianças a desenvolverem o senso de responsabilidade desde cedo. Usem e abusem destas dicas.
Vejam abaixo o texto de Adriana Carvalho:


7 DICAS PARA CRIAR UM FILHO RESPONSÁVEL



O quarto do seu filho é uma bagunça sem fim? Ele vive perdendo os materiais escolares ou quebrando seus brinquedos? Não ajuda em nada em casa, nem mesmo a colocar a mesa para o jantar? Se você respondeu "sim" a essas perguntas, então está na hora de refletir sobre a importância de ensinar seu filho a ter responsabilidades. Essa é uma tarefa que compete principalmente aos pais - não deve ser delegada exclusivamente à escola - e que começa bem cedo. "Por volta dos 2 anos, a criança já começa a ter compreensão suficiente para aprender a cuidar daquilo que é seu. Quando ela termina de brincar, por exemplo, os pais podem ensiná-la aos poucos a guardar seus brinquedos", diz Maria Rocha, coordenadora pedagógica do Colégio Ápice, de São Paulo. Veja a seguir as dicas dos especialistas para que seu filho cresça responsável.

1. SEJA O MODELO

Dar responsabilidades para as crianças desde cedo é essencial. Faz parte da educação de valores e de disciplina para a vida, conforme ressalta Adriana Friedmann, coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Simbolismo, Infância e Desenvolvimento (NEPSID) e fundadora no Brasil da rede Aliança pela Infância. "As crianças começam imitando os pais nas suas próprias atitudes e formas de cuidar, arrumar, organizar, limpar, cuidar. Por isso é tão essencial o fazer dos pais, antes de dar essas responsabilidades, pois a criança naturalmente irá imitá-los. De início, no seu faz de conta e, depois, na vida real", afirma Adriana.

2. PEÇA QUE TODOS PARTICIPEM DAS TAREFAS DO LAR

Os cuidados com a casa devem ser responsabilidade de todos da família, mesmo quando essa família conta com a ajuda de uma empregada doméstica. "Cada um na casa deve ter suas tarefas, não pode ficar tudo sob a responsabilidade da mãe ou da empregada", diz Maria Rocha, coordenadora pedagógica do Colégio Ápice, de São Paulo. Se a criança cresce vendo o que o pai não precisa fazer nada no lar, vai questionar por que ela precisa participar. Da mesma forma, meninos e meninas devem ter as mesmas responsabilidades. Já se foi o tempo em que esta ou aquela tarefa eram determinadas como "trabalho de mulher".

3. ENSINE O SEU FILHO A CUIDAR DO QUE É DELE

Desde bem pequenas, as crianças devem aprender a cuidar de si mesmas e de suas coisas. Depois de brincar, os pais devem orientar os filhos a guardar e organizar seus brinquedos. No começo, devem fazer isso junto com eles e, depois, deixar que façam sozinhos. Mas é importante usar o discurso certo ao fazer a tarefa junto com o filho: "Não diga ‘me ajude a arrumar os seus brinquedos’, porque isso vai mostrar à criança que essa é uma responsabilidade da mãe ou do pai, quando na verdade é dela. O certo é dizer ‘vou ajudar você a guardar seus brinquedos para mostrar como se faz’", diz Maria Rocha, coordenadora pedagógica do Colégio Ápice, de São Paulo.

4. MOSTRE QUE É PRECISO CUIDAR DO QUE É DE TODOS

As responsabilidades das crianças não se resumem apenas às coisas que dizem respeito a elas mesmas, mas também aquilo que é de todos, que é coletivo. "O importante é mostrar que na família todos precisam colaborar e revezar as responsabilidades", afirma Adriana Friedmann, coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Simbolismo, Infância e Desenvolvimento (NEPSID). Portanto, não basta ter seu quarto ou brinquedos arrumados. As crianças também devem participar das tarefas domésticas, como tirar e por a mesa para as refeições, varrer o chão, tirar o lixo, etc.

5. SAIBA QUAIS SÃO AS TAREFAS PARA CADA IDADE

> Até os 3 anos, você pode ensinar seus filhos a cuidar de seus brinquedos, ajudando-os a guardar e organizar. 

> "Dos 3 aos 4 anos - ainda em forma de brincadeira - já dá para começar a ensinar a vestir as próprias roupas, cuidar dos brinquedos e ajudar os adultos na cozinha a pegar objetos que não ofereçam perigo. É importante que o adulto sempre esteja por perto", explica Adriana Friedmann, coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Simbolismo, Infância e Desenvolvimento (NEPSID). 

> Por volta dos 4 anos, a criança já pode fazer algo sozinha, como trocar a água do cachorro ou recolher o lixo, conforme diz Maria Rocha, coordenadora pedagógica do Colégio Ápice, de São Paulo. "Uma sugestão é estabelecer horários para a criança fazer a tarefa, criando assim uma rotina", diz Maria. 

> Dos 5 aos 6 anos, seu filho já pode arrumar o próprio quarto e brinquedos, passar pano para tirar o pó, ajudar a por ou tirar a mesa e molhar as plantas. 

> Entre os 7 e os 9, você pode ensiná-lo a atender o telefone e anotar recados, orientando-o sobre como falar com quem está do outro lado da linha. Nessa idade pode ainda ajudar a cuidar de irmãos mais novos. 

> Com 10 a 12 anos, a criança já pode aprender a lavar roupas e ajudar os adultos a cozinhar, sempre com supervisão e cuidados com a segurança. "Em famílias com crianças de idades diferentes, é comum que os pais queiram nivelar as atividades pela idade do filho menor, para que todos façam as mesmas tarefas e ninguém se sinta prejudicado. Mas isso não está certo. Os filhos mais velhos devem ter mais responsabilidades, de acordo com sua idade", afirma Maria Rocha.

6. NÃO FAÇA PELO SEU FILHO O QUE É TAREFA DELE

Assim como os pais não devem fazer a lição de casa dos filhos, mas ajudá-los em suas dúvidas, não devem também fazer as tarefas domésticas das crianças quando elas se esquecem ou se recusam a fazê-las. "Fazer a lição de casa ou as tarefas pelo filho só prejudica o processo de desenvolvimento e aprendizagem. Pode ser um caminho mais 'rápido' e, aparentemente fácil para os pais, mas no futuro terá consequências prejudiciais para a autonomia da criança", afirma Adriana Friedmann, coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Simbolismo, Infância e Desenvolvimento (NEPSID).

7. CONVERSE COM SEU FILHO E ESTABELEÇA REGRAS

Gritar e usar de violência definitivamente não são o caminho para conseguir que seu filho execute as tarefas domésticas e seja responsável. "O diálogo é fundamental tanto para os pais compreenderem porque a criança não realiza o que lhe é solicitado, quanto para a criança saber que sempre poderá ter um canal de conversa com os pais. Gritar ou usar qualquer outra forma de violência ou autoritarismo surtem o efeito contrário e podem tornar a criança revoltada, agressiva ou arredia à realização de quaisquer tarefas", diz Adriana Friedmann, coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Simbolismo, Infância e Desenvolvimento (NEPSID). Para Maria Rocha, coordenadora pedagógica do Colégio Ápice, de São Paulo, quando as crianças são bem pequenas, os pais podem dar reforços positivos a cada tarefa executada: "Você pode combinar com a criança de pintar 5 carinhas felizes em uma folha de papel ou caderno quando ela guarda os brinquedos, por exemplo". Para as crianças mais velhas, segundo ela, vale estabelecer as consequências caso as tarefas não sejam cumpridas, como retirar um valor da mesada ou não deixá-las fazer algo de que gostam.

Fonte: http://educarparacrescer.abril.com.br/

20 de novembro de 2012

Muito mais do que um quadrinho



Até que ponto - para não dizer em todos os pontos - a escola hoje contribui para reforçar de forma igual as diferenças?

Pense nisso!

4 de novembro de 2012

MANIA COLORIDA NA REDE SOCIAL

O Mania Colorida tem uma página no facebook, onde são compartilhados muitos assuntos sobre arte e educação que circulam na rede social. Assuntos polêmicos e notícias também integram a página. Design, moda, arquitetura e decoração... ambientes e paisagismo. Artesanato, trabalhos escolares e muita descontração. Para acessar a página basta clicar no link MANIA COLORIDA NO FACEBOOK para visualizar e também curtir.
O Mania Colorida também possui mensagens exclusivas e super coloridas para você compartilhar, copiar e espalhar pelo face, blogs ou outros locais do ciberespaço, como estes que seguem:








Escolha o seu!
Te aguardo na página do facebook!
Abraços,
Dagui


3 de novembro de 2012

VESTE&REVESTE: O AZULEJO

Desde a minha infância, o azulejo me encanta. Suas estampas e composições feitas com elas eram verdadeiros quebra-cabeças ou mosaicos gigantes de peças coloridas.
Desenhos florais, com frutas, árvores, geométricos e até mesmo os lisos, mas de cores diversas... o brilho e a textura, o tamanho... na parede de um banheiro, cozinha, em uma varanda, do lado de fora de uma casa e até mesmo cobrindo o chão. Azulejos, azulejos, azulejos... "roupas" de uma casa! Vestem e revestem espaços proporcionando ambientes inusitados, aconchegantes e confortáveis!





O fato é que o azulejo pode tanto ser útil, como na cozinha acima, ou apenas um detalhe decorativo, como nesta sala. Há quem colecione azulejos e existem até casas especializadas na compra e venda de azulejos "fora de linha". Isso mesmo, uma espécie de "brechó" do azulejo. Lá podem ser encontradas peças únicas, ou jogos, que são ideais para reposição nas reformas, ou simplesmente criar composições como estas a seguir. Diga-se de passagem, "maravilhosas"...


Recanto no jardim de uma casa de campo, o chuveiro da piscina recebeu um charme especial, com estes azulejos multicoloridos.



Áreas de serviço e também banheiros...  a brincadeira com os azulejos poderá ser ousada, tanto nas paredes, quanto no piso!










Olha aonde pisa...
Este banheiro foi revestido com peças de cerâmica próprias para revestimento de pisos. São peças bem antigas, já bem difíceis de encontrar. Algumas casas, do início do século XX, um pouco mais... possuem pisos com algumas destas estampas, em suas cozinhas e varandas. Alguém já viu? Lembra? Muito bonito mesmo!







Aqui, a parede não foi toda recoberta com as peças de azulejo. Foram selecionadas peças de tamanhos e estampas diferentes, em tons de verde compondo um bonito mosaico. 









Preto e branco deixa o banheiro sóbrio...










Esta cozinha retrô é bem ousada nos azulejos.





Tanto na parede, quanto na bancada, a composição de azulejos de tamanhos diferentes, peças inteiras ou recortadas forma desenhos geometrizados em tons que vão do frio dos azuis aos quentes terrosos... uma cozinha romântica.











Cozinha retrô inserindo algumas peças coloridas no revestimento de azulejos brancos. Existem adesivos à venda, que imitam estes azulejos estampados, principalmente nos modelos retrô e que podem ser facilmente aplicados sobre uma parede de azulejos já existente.



E a história do azulejo?
Pesquisei um pouco e trouxe para vocês o conteúdo do Itaú Cultural, que pode ser visualizado na íntegra no site http://www.itaucultural.org.br.









Bom...

para finalizar este post sobre azulejos, não podia deixar de trazer outras ideias com estas maravilhosas 
peças decorativas oriundas de tempos tão remotos. Ideias não faltam. basta usar a criatividade...









Num lavabo...





                                  Na parede de uma sala... 









Jogo americano?




            Parece uma colcha de retalhos adornando a escada.




E para finalizar,
esta charmosa escada. Não chamaria tanta atenção, 
embora ficasse muito bonita, se os azulejos fossem todos iguais.
O diferente dá um toque todo especial!












Quantas ideias não?
Já escolheu a sua?
Bom trabalho em sua casa.

Beijokas
Dagui